GESTÃO DE CARREIRA: fique ligado nas tendências de 2021

GESTÃO DE CARREIRA: fique ligado nas tendências de 2021

Ao final de cada ano, uma curiosidade comum a todos é despertada em busca das tendências e previsões do mercado acerca do ano que virá, relacionadas aos mais diversos temas. Mas este ano de 2020, em virtude da pandemia que impactou a todos (indivíduos, famílias, organizações, governos), em escala mundial, é ainda maior a preocupação e busca sobre as tendências relacionadas ao mercado de trabalho e gestão de carreira para 2021. É sobre isso que hoje iremos falar.

Cenário

Com a pandemia do COVID-19, as empresas se viram obrigadas a fechar temporariamente suas portas, algumas, inclusive, fecharam definitivamente por não suportarem os custos sem vendas durante o período dos primeiros 4 a 6 meses.

Demissões em massa ocorreram, contratos de trabalhos suspensos, o que obrigou governos, empresas, lideranças repensarem suas estratégias relacionadas a gestão de pessoas, processos de trabalho, formato de trabalho, vendas, distribuição, oferta de produtos e serviços, bem como contratações e retenção de pessoal.

O home-office, ou trabalho remoto, passou a ser uma realidade forçada pela necessidade de todos ficarem em casa para evitar o contágio e a rápida propagação do vírus. Com isto, a experiência de trabalho online cresceu vertiginosamente impondo diariamente às pessoas, organizações e governo uma busca desenfreada por estratégias e soluções tecnológicas para reinventarem a oferta de produtos, serviços, com protocolos de segurança, na luta por sobrevivência no mercado.

Neste sentido, houve uma aceleração nos processos de digitalização e inovações em todas as áreas e profissões, algo que já vinha acontecendo progressivamente, mas que, por conta deste contexto, ganhou velocidade por uma urgência geral de continuidade da vida, atender às necessidades dos consumidores, preservar com menor impacto possível a economia e o mercado de trabalho frente aos desafios diários potencializados pela pandemia.

Novas profissões começaram a surgir em maior velocidade, assim como o surgimento desenfreado de aplicativos e lojas virtuais, automação de processos financeiros e administrativos, telemedicina, atendimentos online nas mais diversas áreas, entre outros exemplos que vivemos e nos deparamos diariamente de oferta serviços e produtos mediados pela tecnologia. Com isso, todos fomos “convidados” a aprender e aplicar as diversas ferramentas de vídeo conferências, apps, para solucionar problemas cotidianos virtualmente, bem como preservar e manter-se ativos no mercado de trabalho.

Perspectivas

As perspectivas mercadológicas (Conferência EXPERT XP 2020) mostram que estamos caminhando para um modelo híbrido de trabalho, com associação entre presencial e online, que exigirá mais e novas habilidades, competências, e mudanças de rotinas persistirão acontecendo.

As habilidades e competências comportamentais estão cada vez mais sendo exigidas, especialmente a comunicação, empatia, autonomia, autogestão, flexibilidade, negociação, colaboração, criatividade, agilidade, constância de aprendizado, humildade, coragem, visão analítica, resolução de problemas e tomada de decisão.

Além disso, dominar as diversas ferramentas tecnológicas parte dos processos de trabalho de cada profissão é urgente. Profissionais devem ativar o modo “autodidata” para buscarem aprendizado das mesmas o quanto antes. E as empresas devem fornecer, treinamentos, capacitação, infraestrutura e condições de trabalho apropriadas, ainda que em home-office.

Outra capacidade chave é a busca de melhoria contínua, alinhada ao que o mercado vem buscando, profissionais que se mantêm em constante aprendizado e desenvolvimento. O cenário é de constantes e rápidas mudanças. Se você não se mantém atualizado e em constante aprendizado, simplesmente poderá não acompanhar as demandas daqui a 6 meses, 1 ano ou mais, pois o cenário e necessidades se modificam diariamente. O mercado busca profissionais protagonistas das suas carreiras, desenvolvimento e aprendizado.

Os processos seletivos estão cada vez mais incluindo ferramentas tecnológicas, sendo as tradicionais entrevistas iniciais substituídas pela videoconferência. Manter o perfil no Linkedin atualizado é chave para otimizar a busca de novas oportunidades, já que as empresas estão cada vez mais utilizando esta e outras plataformas de banco de currículos para suas triagens e recrutamento de candidatos.

Outro ponto ressaltado nas tendências é o maior foco às questões de diversidade, inclusão e equidade, chamando às organizações a assumirem posicionamento e práticas claras relacionadas a tais aspectos. Como sinaliza Luana Génot, fundadora e diretora executiva do Instituto Identidades do Brasil (ID_BR), “(…) investir em inclusão não é fazer favor para as pessoas. Precisamos criar meios para que esses grupos possam performar financeiramente, ter a sua trajetória aproveitada sem passar por caminhos tortuosos.”

Setores em alta

Alguns setores tiveram demanda de mercado elevada fruto dos desafios acima expostos. Em especial, profissões relacionadas à saúde, bem estar, qualidade de vida, tecnologia, inovação, direito digital, automação, gestão de projetos e responsabilidade social. Confira profissões e áreas que estão em alta e devem seguir sendo solicitadas para 2021:

  • Psicologia
  • Medicina
  • Fisioterapia
  • Enfermagem
  • Pesquisa científica, Biomedicina
  • Nutrição
  • Educação Física
  • Tecnologia e inovação: segurança da informação, cientistas e engenheiros de dados, desenvolvedores de softwares, Infraestrutura/Cloud, Business Inteligence, Engenheiros e Especialistas em Inteligência Artificial
  • Educação à distância (EAD)
  • Seguros
  • Telecomunicação/Internet
  • E-commerce
  • Direito digital
  • Analista de Compliance LGPD
  • Mercado Financeiro
  • Gestão de Projetos
  • Responsabilidade social (3° setor)
  • Gestão ambiental
  • Agronegócio
  • Supply Chain
  • Marketing Digital
  • Customer Experience

Pesquise, leia, assista vídeos, ouça podcasts, converse com pessoas, aprenda, aprimore seus conhecimentos, habilidades e competências. Vem muita transformação ainda pela frente e o argumento “são muitas incertezas, por isso não dá para planejar” é só mais um pensamento que levará você a paralisar ou se acomodar.

A grande sacada é estar atento ao que você pode fazer neste momento, o que está ao seu alcance e depende só de você mesmo para entrar em ação, quais oportunidades este contexto tem mostrado e o que você está disposto a fazer para seguir, promovendo as ações e mudanças necessárias para continuar ativo no mercado e desenvolvendo sua carreira.

Para saber mais, confira:

https://blog.impulseup.com/tendencias-rh-2021/

https://rhpravoce.com.br/posts/6-tendencias-do-mercado-de-trabalho-que-estarao-em-alta-em-2021

https://exame.com/blog/sua-carreira-sua-gestao/mercado-de-trabalho-o-que-esperar-de-2021/

https://www.infomoney.com.br/carreira/as-tendencias-de-carreira-no-mercado-de-trabalho-pos-pandemia-em-7-pontos/

https://www.mundorh.com.br/4-tendencias-que-estao-moldando-o-futuro-dos-negocios/

https://www.educamaisbrasil.com.br/educacao/carreira/profissoes-em-alta-veja-as-carreiras-promissoras-para-2021

https://www.whow.com.br/comportamento/tendencias-de-contratacoes-para-2021/

Coach de Carreira, Psicóloga
MAMTRA – Programa de Coaching de Realização Pessoal e Profissional
11 97664-1629
contato@mamtra.com.br

COACHING E INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

COACHING E INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

Se você já esteve aqui neste blog anteriormente, certamente já deve ter visto outros artigos falando como o coaching é uma metodologia de ação e resultado. Ou seja, que provoca você tomar consciência dos seus incômodos no seu estado atual, elencar seus motivos para alcançar um resultado específico, estruturar um plano de ação com os recursos e o que precisa ser feito para alcançá-lo e, por fim, entrar em ação. Hoje vamos falar como podemos utilizar esta metodologia com foco em desenvolver sua inteligência emocional e como colocar em prática ferramentas para melhor lidar com suas emoções.

Inteligência Emocional: o que é

Daniel Goleman, psicólogo e jornalista, cunhou pela primeira vez o termo inteligência emocional ao lançar seu livro de mesmo nome em 1995, após anos de pesquisas sobre o comportamento humano. Ele define inteligência emocional como a “capacidade que um indivíduo tem de identificar os seus próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e gerir os impulsos dentro de nós e em nossos relacionamentos” (GOLEMAN, 1995).

Diz respeito ao modo como lidamos com as nossas emoções e com as das pessoas próximas e como direcionamos ações e decisões ao lidar com elas.

As habilidades que envolvem a Inteligência Emocional são aprendidas, ou seja, não nascemos com estas habilidades inatas, mas sim com o potencial para desenvolvê-las a partir das relações que estabelecemos com nós mesmos (eu x eu) com os outros (eu x outro) e como percebemos e nos posicionamos no mundo (eu x mundo). Aprendemos e treinamos com a prática da auto-observação e a cada interação com outras pessoas.

Saber como agir em momentos de dificuldade e melhorar os relacionamentos interpessoais depende de como os pensamentos, os sentimentos e as atitudes são gerenciados.

A IE impacta diretamente e de forma positiva na nossa saúde física e mental, na expressão de todas as nossas dimensões de vida (biológica, psicológica, social, cultural, espiritual), na qualidade dos nossos relacionamentos, bem como no nosso sucesso profissional.

Pilares da IE:

São 5 pilares da inteligência emocional. Para que você consiga colocar em prática, é fundamental desenvolver e contemplar todos os 5:

AUTOCONSCIÊNCIA: conhecer seu perfil comportamental (temperamento, traços de personalidade, atitudes, comportamentos, habilidades), nomear suas emoções (o quê?), compreender como as emoções acontecem em você (como?), motivos, situações ou gatilhos que contribuem para a sua experiência emocional (por quê?), entender suas necessidades emocionais (para que? o que necessito?), como expressar de forma assertiva, estratégias de enfrentamento e tomada de decisão

AUTOCONTROLE: autorregulação emocional, controle de impulsos e expressão, adaptação, resiliência

IE não se trata de anular, abafar, reprimir suas emoções, mas sim permitir-se sentir e buscar entender o que você está sentindo, ou seja, qual o papel, qual a função que esta emoção está exercendo por você e qual ou quais necessidades emocionais e direitos estão envolvidos nesta experiência emocional.

Quanto falamos de autocontrole, estamos sinalizando a importância de não agir dominado pela emoção. A IE propõe entender as emoções para gerenciar sua expressão e experiência emocional, incluindo aceitar as próprias emoções, compreender porque elas estão acontecendo no momento, aceitar os próprios limites e buscar a melhor estratégia de enfrentamento e de resolução de problema.

Um ponto importante é que, do mesmo modo que é possível sentir, nomear e entender emoções desagradáveis ou difíceis como a raiva, tristeza, nojo, é possível estimular o sentir, nomear e promover as emoções agradáveis ou positivas, de modo que elas auxiliem você a perceber o que faz bem, o que proporciona felicidade, plenitude, realização e direcionar seu poder de ação para escolhas saudáveis, assertivas viver uma vida com sentido.

Outro ponto fundamental é perceber que não é possível deixar se sentir ou mudar as suas emoções, mas sim mudar a reação que você tem a partir delas. Permitir-se sentir é o primeiro passo para a tomada de consciência e compreensão do que motivou aquela emoção e porque ela está acontecendo. E é a partir do entendimento da sua experiência emocional que você terá condições de escolher como agir de forma mais assertiva.

Quando você não se permite sentir, normalmente você coloca em prática alguma estratégia evitativa, que somente negará o que está acontecendo, tanto emocionalmente como o problema em questão, postergando a tomada de consciência, não focando na resolução. Isto pode acarretar em impactos nos seus relacionamentos, nos seus resultados, nos seus negócios.

MOTIVAÇÃO: motivação intrínseca(seus motivos para entrar em ação) ou aptidão mestra, motivação extrínseca (motivação a partir do contexto e interações, que vem dos outros), orientação para realização, solução de problemas e resultados

Ao analisar sua trajetória de realizações e fracassos, pessoas que tem IE alta identificam que erros, falhas e fracassos se deram por algum fator interno seu e por este motivo podem modificar, ajustar, aprimorar, supera. Estas pessoas apresentam autorresponsabilidade, isto é, responsabilizam-se por seus erros, não terceirizam problemas, não culpabilizam outras pessoas, perguntam-se o que podem fazer a partir desta falha, focam na solução, buscam aprimorar praticando a melhoria contínua e superação.

Outro fator importante é o flow ou estado de fluxo. Ele acontece quando você está envolvido em alguma atividade estimulante, que motive você, utilizando seus talentos e interesses,  gerando uma experiência emocional agradável, com foco, energia, presença, de modo que você perde a noção do tempo por estar fluindo, sem se conectar com eventuais distrações. Pessoas com alto IE costumam entrar em flow de forma frequente e isto impacta diretamente e de forma positiva no seu humor, energia, disposição, satisfação e realização.

EMPATIA: é a habilidade de reconhecer a experiência emocional do outro, a partir da escuta ativa e presença. É a compreensão das emoções do outro, entendimento de suas necessidades emocionais e como ele expressa. É buscar compreender as motivações do outro, como ele deseja ser ajudado, orientado, apoiado, considerar o lugar e ponto de vista do outro, quais suas expectativas x realidade, consciência do todo e da melhor solução para melhor atender com os recursos disponíveis no momento.

HABILIDADES SOCIAIS: diz respeito à qualidade das relações, e como você executa habilidades sociais como influenciar, persuadir, mediar conflitos, trabalhar em equipe, liderar, desenvolver, treinar, aprimorar.

Para que serve a IE:

Mais do que controlar emoções, o objetivo da IE é agir com inteligência no entendimento, regulação e canalização das emoções.

Ela ajuda você a acolher suas vulnerabilidades, compreender suas emoções, o que as motivam, qual função e/ou papel elas estão exercendo para você naquele momento.

Ajuda você reconhecer e compreender seus medos e inseguranças, de modo a estruturar estratégias para lidar com eles e superá-los progressivamente.

Viabiliza a tomada de consciência de hábitos nocivos e crenças limitantes, provoca reflexão e ativa seu poder de ação para eliminá-los, construir e fortalecer novos hábitos saudáveis e crenças fortalecedoras.

Permite você ativar e colocar em prática seu potencial, a partir do continuado processo de autoconhecimento e melhoria contínua.

Ajuda você acolher, respeitar e compreender as vulnerabilidades, emoções e necessidades dos outros, praticar a empatia, escuta ativa, melhorando a qualidade dos seus relacionamentos.

Auxilia no aprimoramento da sua comunicação, expressão de emoções e ideias, posicionamento, influenciar positivamente as pessoas, persuadir, vender e entregar o seu melhor alinhado com o que os outros necessitam e solicitam a você.

Faz você ser um líder melhor, desenvolver sua capacidade de gerir pessoas atento às necessidades e perfis de todos do time, incentivando, inspirando, orientando e dando os imputs e recursos necessários de acordo com o que cada pessoa necessita. Isto aumenta o envolvimento, participação ativa, engajamento, comprometimento e responsabilidade de todos nas entregas de resultados, melhoria contínua e alcance de objetivos do time colocando o que cada pessoa tem de melhor em ação.

Ferramentas para lidar com as emoções

Nesta sessão, listo abaixo algumas ferramentas que auxiliam você a lidar com as emoções para aprimorar sua inteligência emocional:

  • RESPIRAÇÃO: pratique a respiração diafragmática de forma lenta, mas sem sufocar, na necessidade do seu organismo, concentrando todo o seu foco apenas em acompanhar e observar o inspirar e expirar. É um excelente exercício de atenção plena, desconexão de preocupações e emoções desagradáveis, bem como de auto-observação e autoconhecimento.
  • MEDITAÇÃO e MINDFULLNESS: existem vários tipos de meditação e exercícios de mindfullness (atenção plena) disponíveis em diversos canais (youtube) e apps. As meditações guiadas e meditações ativa (em forma de movimentos) são excelentes exercícios para colocar-se no presente, treinar a respiração, bem como trabalhar autoconhecimento, respeito ao tempo do seu organismo e superação.
  • DIÁLOGO INTERNO SAUDÁVEL: buscando compreender suas emoções, quais funções e papéis elas estão exercendo, o que necessita no momento, quais soluções possíveis, quais estratégias mais assertivas e saudáveis.
  • ATIVIDADE FÍSICA: para eliminar tensões, estresse, faça caminhada ou outras práticas esportivas que ajudem você extravasar emoções desagradáveis e tensões, assim como proporcionar liberação de hormônios de prazer, sentir sensação de bem estar e equilíbrio.
  • HOBBIE: pratique atividades que estimulem sua criatividade, colocar em prática interesses e habilidades de forma prazerosa e que levem você a vivenciar o estado de flow.
  • NADISMO: permitir-se momentos “offline”, momentos de relaxamento, descanso, de nada fazer, de vazio. Eles são excelentes estratégias para desconectar da rotina, gerar espaço mental para novas ideias assim como recarregar o corpo energeticamente.
  • QUEBRE A ROTINA: mude de postura após longos períodos numa posição, alongue o corpo,  troque de tarefa, crie distrações saudáveis, pausas ao longo do dia,  promova lazer, descanso, de forma a desconectar para reconectar. São estratégias que otimizam sua recuperação energética e mudança de padrão emocional.
  • ORGANIZAÇÃO: procure limpar, organizar seu ambiente, tanto em casa como no trabalho. Isso proporciona também organização mental de ideias, sensação de bem estar, acolhimento, equilíbrio, ordem que facilitará sua produtividade com leveza.
  • LINGUAGEM CORPORAL: preste atenção na linguagem do seu corpo assim como das pessoas à sua volta. Escute atentamente e com interesse, valorizando a opinião dos outros assim como a própria. Escute genuinamente e sem respostas prévias já pensadas. Coloque-se aberto e não na defensiva. Responda somente no seu momento de fala, sem interromper o outro. Esteja de mente limpa e aberta para exercitar a observação e escuta plenas.

Quer saber mais sobre Inteligência Emocional? Então deixo para você estas dicas de leituras para seu aprofundamento:

  1. Brown, Bené. A coragem de ser imperfeito. Sextante. 2016.
  2. David, Susan Phd. Florescer. Agilidade emocional. Cultrix, 2018.
  3. Goleman, D. Inteligência Emocional. A teoria revolucionária que define o que é ser inteligente. Rio de Janeiro: Objetiva, Tradução revista em 2001 do original  1995.
  4. Santos, Alexandre H. O poder de uma boa conversa. São Paulo- SP.Editora Vozes. 2017.
  5. SiamarPalestra Inteligência Emocional. Daniel Goleman. DVD 70 min. 2011.
  6. Weisinger, Hendrie. Inteligência Emocional no Trabalho. Rio de Janeiro: Objetiva, 1997.
  7. Marshal, Rosenberg. Comunicação não-violenta. Técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais.  Ágora; São Paulo, SP. 2006.
  8. Miranda, Roberto Lira. Comunicação não-violenta. Além da Inteligência Emocional.  Campus; São Paulo, SP. 1997.
  1. Sellingan, Martin E. P. Florescer. Uma nova compreensão sobre a natureza da felicidade e do bem-estar. Rio de Janeiro, RJ: Objetiva, 2012.

Coach de Carreira, Psicóloga
MAMTRA – Programa de Coaching de Realização Pessoal e Profissional
11 97664-1629
contato@mamtra.com.br